As 4 estações e o corpo na Medicina Tradicional Chinesa

Segundo a  MTC (Medicina Tradicional Chinesa), as estações do ano têm uma ligação muito importante com a nossa saúde, o nosso comportamento e a nossa comunicação. Nesta medicina, corpo humano também está conectado às estações, pois considera que o ser humano é integrado com a natureza.

Desta forma, o adoecimento para os antigos chineses evidencia nossa desconexão com o fluxo da natureza. Existem emoções, pensamentos e ações que podem favorecer esse fluxo, essa conexão, impactando inclusive os nossos órgãos internos, que a MTC classifica em:

  • Órgãos Yin (aqueles que armazenam as substâncias vitais): Energia (Qi), Sangue, Essência Vital e Fluidos Corpóreos. Eles só armazenam substâncias puras e refinadas, recebidas dos Órgãos Yang após a transformação do alimento;
  • Órgãos Yang (vísceras): estes não armazenam substâncias vitais, pelo contrário, são constantemente preenchidos e esvaziados, por exemplo, a bexiga e o intestino. Eles transformam e refinam o alimento e a bebida para extrair as essências puras que são, então, armazenadas pelos Órgãos Yin. Além de realizar esse processo de transformação, os órgãos Yang também excretam produtos desnecessários ao corpo.

Cada estação representa um Órgão Yin, que chamaremos apenas de órgão, e um Órgão Yang, que chamaremos de víscera, e um elemento.

“A primavera dá o nascimento, o verão, desenvolve, o outono colhe e o inverno armazena.”

Vamos  olhar cada estação e seus respectivos órgãos e elementos, com pequenas instruções de cuidado com o corpo  para cada estação, conforme os ensinamentos da MTC.

Primavera

– Momento de germinação.

O órgão e a víscera  associados à primavera são o fígado e a vesícula biliar e o elemento correspondente a esta estação é a madeira.

Saímos da estação do Inverno, época de resguardo, e vamos desabrochar na Primavera. Agimos como a semente que rompe com a casca debaixo da terra e a pequenina flor em busca do sol e do seu desenvolvimento. É uma época de expansão, podemos procurar mais atividades. O corpo sente necessidade de se movimentar aos poucos. Há ainda outras partes do corpo relacionadas à primavera, tais como as unhas, as articulações, os tendões e os olhos.

 Verão

– Momento do auge da expansão.

O órgão e víscera relativos ao verão são coração e intestino delgado e o elemento que representa esta estação é o fogo.

Os dias de verão são mais longos do que o de todas as outras estações. Certamente, dormir e descansar são importantes para a saúde, no entanto, a natureza ativa do verão significa que também devemos ser mais ativos. É a época do ano em que podemos  dormir menos. O verão é também um momento propício para férias e viagens.  Outras partes do corpo que estão relacionadas ao verão são as artérias, os vasos e a língua.

 Outono

– Momento de resguardo.

O órgão e a víscera ligados ao outono são  o pulmão e o intestino grosso, seu elemento é o metal. É o momento de se preparar para o inverno, pois, para a MTC, o estado de nosso sistema imunológico, de nossas defesas e de nossas capacidades de adaptação recaem sobre o pulmão. Seu bem-estar e seu bom funcionamento dependerão de sua harmonia com os outros órgãos.

Podemos nos preparar para o Inverno já no outono, procurando pouco  a pouco aumentar o recolhimento, dormindo mais cedo e acordando mais tarde, e nesta estação devemos hidratar bem nossa pele. Outras partes do corpo importantes neste período são a pele e o nariz.

 Inverno

– Momento de introspecção e repouso.

O órgão e víscera referentes ao inverno são os Rins e a Bexiga e o elemento é a água. O inverno chama-se “período de fechar e armazenar”. Podemos acordar um pouco mais tarde quando der e resguardar o corpo contra as baixas temperaturas.

Deve- se evitar a exposição do corpo ao frio, principalmente o tórax e os pés. Outras partes do corpo relacionadas a este período são os ossos, a medula e o cérebro.

 Período de canícula nas estações

– Momento de transição.

É conhecido como canícula o período que compreende os 18 dias de mudança entre as estações. É uma pausa necessária do ciclo.

Temos, portanto, 4 canículas por ano. O elemento da canícula é Terra e o órgão e víscera correspondentes são o baço e o estômago.

As partes do corpo em foco neste período são a musculatura, os lábios, e as pálpebras. O elemento terra representa o centro, a estabilidade fértil, nutridora e acolhedora, onde orbitam os quatro outros elementos das estações (fogo, metal, água e madeira). Ela prepara os outros elementos em sua fase de transição. É o momento de exercer atividades criativas com o corpo, evitando preocupações.

Por fim, é importante saber que a Medicina Tradicional Chinesa define este nível de cuidado muito mais em função da realidade de cada dia do que somente pelo calendário das estações. Por exemplo, se no meio do inverno ocorrem alguns dias mais quentes, com uma boa insolação, nossa saúde solicita ações e cuidados coerentes com o verão, apesar de estarmos no inverno.

Estas são informações iniciais sobre como o cuidado integral, que integra o plano pré-pessoal com o pessoal e o transpessoal, relaciona-se com a Medicina Tradicional Chinesa e as estações do ano.

Carlos Milker é Massoterapeuta, Acupunturista especialista em Medicina e Artes Corporais Chinesas formado pela Faculdade Ebramec e Colégio Técnico Senac. Trabalha desde 2010 na área, tem ampla experiência em massoterapia, medicina e artes corporais chinesas. Conhecedor de Anatomia e Fisiologia Humana, ministrante de cursos e workshops acerca deste campo de conhecimento,  alinhado à Medicina Chinesa. Formação parcial em psicologia transpessoal. Cursando o último semestre do curso de Filosofia na Universidade UNIP.