No Limite das Emoções

“…me dei conta de que ensinar me faria querer me desenvolver e me tornar mais humana. Eu tive a certeza que a gente só ensina o que precisa aprender.” Natasha Bontempi

A minha história com as habilidades socioemocionais começou em 2012, quando comecei a dar um treinamento de Inteligência Emocional (IE). Ao entrar em contato com o conteúdo, me dei conta de que de nada serviram meus estudos, notas altas, faculdade de ponta. Eu não tinha aprendido a usar as emoções para o meu benefício.

Mas com essa reflexão, me dei conta de que ensinar me faria querer me desenvolver e me tornar mais humana. Eu tive a certeza que a gente só ensina o que precisa aprender.

Prometi nunca mais me abandonar e me joguei fundo nessa. Mas além de terapia, não conhecia outra estratégia para trabalhar a IE. Foi em 2015, quando buscava alguma meditação que servisse para mim, que encontrei o Mindfulness (Atenção Plena), através de um Monge-Executivo. Como eu já tinha aprendido a lição, dediquei meus esforços para me tornar instrutora. Isso me traria disciplina.

Tive a sorte de encontrar um professor (Jangchub Reid) que estava realmente interessado em desenvolver nossa autenticidade como instrutores. Isso passa pela autenticidade da nossa prática. Meu desejo por conhecer as funcionalidades do cérebro poderia ser sanado com estudo teórico.

Somos um sistema super complexo e enredado. Após um estímulo, hormônios são secretados entre os neurônios e isso nos faz ter sensações. Essas sensações têm um potencial enorme de criar futuros incríveis ou destruir algo ou alguém.

Fui entrando em contato com minhas emoções pouco a pouco e olhando com carinho para elas, mesmo as mais “feias”. Vou entendendo como funciono. Às vezes dá medo, mas é sempre mágico quando trago uma curiosidade, um olhar de principiante.

Foi com esse treino prévio que, em momentos críticos, em situações-limite, consigo encontrar uma equanimidade diante dos fatos.

O curso ‘MINDFULNESS & HABILIDADES SOCIOEMOCIONAIS EM SITUAÇÕES LIMITE’ traz um pouco dessa história, das descobertas da ciência e tem como objetivo não só trazer conceitos, mas práticas e reflexões.

Tendo em vista que o autoconhecimento tem linha de partida, mas não de chegada, vamos juntos?

Natasha Bontempi é Designer de Soluções Educacionais para apoiar organizações e pessoas em processo de desenvolvimento, visando a transformação de mentalidade, maior vitalidade, harmonia e a construção de resultados significativos.

É formada em Relações Públicas pela USP e Pós-graduanda em Psicologia Transpessoal pela Unipaz – Universidade Internacional da Paz – São Paulo.

X